sábado, 2 de janeiro de 2010

Sobre a ciência III - O Naturalismo.

Como já escrevi bastante sobre o Naturalismo, não me vou debruçar muito sobre o assunto agora (apesar de ser dos de minha preferência), apenas fazer um curto post sobre a importância deste e sugerir ao leitor curioso que siga a etiqueta "naturalismo".

O Naturalismo é tentar explicar a realidade através dos factos e fenómenos observaveis, isto é, sem postular entidades para explicar um fenómeno quando elas não são nesseçárias.

Sem Naturalismo não há Ciência, é uma consequência do rigor e só pode ser ultrapassado pela força e não pela razão. Mas essa é a vontade de várias religiões ainda nos dias que correm - e a razão pela qual este blogue tem falado tanto acerca de crenças e religiões.

Se não é preciso recorrer a espíritos, duendes, fadas, anjos ou demónios para explicar um fenómeno, então é errado postular a sua implicaçao no processo. Naturalismo é não se introduzirem factores ad-hoc na explicação de um processo.
Naturalismo não é uma lista pré-fabricada de coisas que a ciência "não pode aceitar". Tal lista não existe.

E postular que está para fora do alcançe da ciência também é engraçado. Até porque mesmo a fantasia tem a sua explicação... Mas não é real para lá daquilo que é representado no cérebro.

O que existe sim, é um amontoar cada vez maior de coisas que não precisam deste tipo de coisas "misteriosas" para serem compreendidas e isso esta a desagradar muita gente. Isto sim, é real. Talvez vislumbrem um mundo onde a ciência consegue explicar tudo e morram de medo perante essa hipótese.

Eu não tenho medo do que podemos compreender. Não acho que a magnificiência do universo e a natureza diminuam porque nós a conseguimos explicar.

E também não acho que a ciência possa vir a "dominar" o mundo mesmo só do ponto de vista do conhecimento. Por um lado temos o teorema de Godel, por outro os limites naturais do cientista e do homem... Mas isso é outra história.

PS: acabou por ficar um pouco mais comprido que o esperado... Bem, de facto considero-o um tema interessante e é um ponto de controversia (tola) actual.
Enviar um comentário