sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Haplogrupos. O R1B.





Já que ontem entrei na conversa dos marcadores genéticos ligados ao cromossoma X e Y, vou aproveitar para continuar com outro facto interessante (acho eu).

Haplogrupos são o grupo de haplotipos similares que partilham um antepassado comum numa mutação de apenas um nucleotideo.

Haplotipos são conjuntos de alelos (genes que determinam a mesma coisa mas com características diferentes, como por exemplo o grupo sanguíneo) em múltiplos loci (locais do cromossoma que correspondem à informação sobre determinado aspecto).

Nucleotideo é a molécula mais pequena que faz parte da constituição genética. São precisos vários nucleotideos para compor um gene. O gene é a unidade genética mais simples do ponto de vista funcional.

Existem vários haplogrupos ligados ao cromossoma Y e vários ligados ao cromossoma X, que tem sido usados para estudar as migrações humanas no nosso planeta.

Cromossoma Y
O haplogrupo mais frequente na Europa Ocidental é o R1b. Existem muitos mais. Curiosamente, um dos locais onde tem frequência mais elevada é na Penisula Iberica, o que sugere uma onda de migração a partir daqui. Ou daqui perto.

Ver o gráfico acima tirado da Wikipedia em Inglês.


DNA mitocondrial:
Em relação aos haplogrupos referentes a uma herança matrilinear, na Europa a história é mais confusa porque se encontram muito homogeneamente distribuídos sendo o mais frequente o H.
Enviar um comentário