segunda-feira, 8 de abril de 2013

As 7 Maravilhas do Mundo.

A escolha das 7 maravilhas do mundo é um exercicio popular. Existem para aí várias listas.

Mas as minhas escolhas estão notávelmente ausentes nessas listas. Por isso decidi por aqui neste blogue (por nenhuma ordem especial) o que escolheria.  Procurei 7 obras fisicas reais (isto é, sem considerar teorias ou conjuntos de conhecimento como candidatos, senão tinha de ocupar as primeiras posições com o modelo evolutivo da biologia, os modelos padrão da fisica, cosmologico e de particulas, a teoria dos germes, etc...) e também procurei apenas dentro do que é feito pela humanidade. Por isso Amazónia, grande recife de coral, etc. ficaram de fora. Não por falta de valor ou de serem menos maravilhas. Foi para facilitar a vida e aproveitar para fazer uma menção honrosa nesta pequena introdução.

Outra necessária menção honrosa, mas que também não pode fazer parte da lista, é a Wikipédia em Inglês. É muito boa e é gratis! O que leva fácilmente à escolha da primeira maravilha:

A Internet. Com todos os seus servidores, conexões e suportes é também uma obra material. É uma estrutura mundial que se for considerada uma entidade unica, como é vulgarmente, é certamente a nossa maior construção. Penso mesmo que haverá mais quilometros de internet que estradas neste mundo. Teve o seu inicio no CERNE na Suiça.

Também pelo CERNE foi desenvolvida outra das minhas escolhas: O Grande Colisionador de Hadrões. 27 kilometros de tunel e alta tecnologia para tentar descobrir de que é feito o universo. Já deu um fruto, a confirmação do Higgs do modelo padrão, mas espera-se mais. Para já, quando arrancar em 2015 vai por um ponto final na supersimetria (ou nas supersimetrias) e mandar os fisicos todos para casa começar a pensar tudo de novo (bem, tudo não, mas anda bem lá perto)... Ou vai dizer que supersimetria existe no nosso universo e dar um grande passo em frente na ciencia. De facto, a supersimetria unifica a fisica de particulas com o espaço-tempo, explica o que é a matéria negra e resolve outros problemas como a diferença de energia entre as forças fraca e gravitica, por exemplo. Precisamos saber de uma vez por todas  se é esse o caminho a seguir ou não.

Não foi dificil também incluir neste grupo a Estação Espacial Internacional (ISS). É a unica estrutura habitada   fora da atmosfera do nosso planeta (orbita a 330 km de altura)  e representa o esforço conjunto de várias nações. Nela faz-se ciencia e explora-se o espaço. Como é possível estar de fora de tantas outras listas? Pela sua esperada curta vida? Não é justo. Há de andar por lá até 2020 pelo menos.

As piramides do Egipto. Pois é. Ao fim destes anos todos ainda são imponentes - eu nunca lá fui mas contaram-me. São as unicas sobreviventes das maravilhas do mundo da lista original. E merecem. É pena obrigarem a ficar de fora outras piramides e outros monumentos da antiguidade. Mas a verdade é que elas chegaram primeiro, eu acho mais bonitas e tenho de escolher 7. Se não fosse assim também não tinha piada jogar.

Os "trabalhos" de Zuiderzee. São o conjunto de obras que permitiram aos Hollandeses reclamar grandes porções de terra ao mar. A construção durou uma boa metade de um século.

A Sagrada Família,  em Barcelona. A fachada concluida com Gaudi em vida é suficiente para me convencer.

O Telescópio Hubble. A tirar fotografias ao espaço a partir do espaço. Desde 1990.

Por fim, não pude deixar de pensar em outras coisas como os antibioticos, as redes de esgotos, etc. Mas é para serem 7 e algumas destas coisas não tinham um representante que se destacasse. E valem mais pela ideia e pela aplicação disseminada, que pelo facto de existir algures um exemplar simbolico funcional.


Enviar um comentário