sexta-feira, 19 de abril de 2013

Acreditar não pode ser um ponto de partida.

Tem de ser o ponto de chegada depois de trabalho arduo.

No entanto não faltam pelo mundo apelos a acreditar e gente que diz orgulhosamente acreditar. Em tudo e mais alguma coisa. Como se acreditar só por acreditar fosse uma grande virtude.

Mas em sí apenas, acreditar não tem valor. O que interessa primeiro são as razões e a justificação das nossas crenças.




Enviar um comentário