segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Os blogues estão a morrer.

Depois de um ritmo de crescimento explosivo há uns anos atrás, o numero de novos blogues tem vindo a diminuir marcadamente. Cada vez há mais blogs abandonados e ou a fechar.

O Facebook tem sido apontado como a causa principal. Pode ser. Mas são coisas diferentes. Eu penso que ainda haverá espaço para o blogue durante muito tempo.

Embora seja possível, o Facebook não  está formatado adequadamente para apresentação de textos grandes. Sejam para comentários ou desenvolvimento principal de um tema. Funciona muito melhor para partilhar opiniões, ideias, etc, sem a preocupação de uma explicação lenta e detalhada de uma ideia.

Trocar ideias é excelente. Manter o contacto com uns simples comentários idem. O ser humano é um animal social.

Talvez o Facebook ou o Twitter  seja o que imensas pessoas que iniciaram blogues realmente queriam.

O Facebook proporciona um mural sempre em evolução pois há sempre alguém a dizer qualquer  coisa. É como se fosse um blogue informal, sem tema, sem regras (quase) em que a união dos autores é feita pela amizade e não por terem um tema especifico que queiram debater ou divulgar. E eu acho isso óptimo. Mas isto não é o que os blogues têm de melhor para dar. Os blogues podem ser sobre a amizade e até ter 100 autores. Mas para isso, agora há o Facebook.

Por estas razões, creio que o numero de blogs activos está de facto condenado a a um crescimento negativo. Estão a perder utilidade bruta por a concorrencia marcar pontos em determinadas areas.

Mas também por estas razões, penso que o formato está agora a ganhar definição. Mais do que um nicho, como alguns noticiam, os blogues poderão evoluir para um formato de discussão e divulgação de qualidade, onde sabemos onde encontrar quem e o que esperar de cada blogue. Facilmente podemos após ler um post de um blog procurar saber o que pensa o autor sobre assuntos relacionados e como articula esses conhecimentos.

Embora os forums sejam de excelente formato para a discussão, melhor talvez que um blogue, são algo descaracterizado do ponto de vista da divulgação e da apresentação de ideias. Os temas aparecem dispersos, de qualidade variável, e prestam-se mais a questões pontuais em que se procura uma resposta especifica.

A divulgação de ideias, seja de ciência ou não, beneficia da existência de uma unificação de conteúdo e de um estilo consistente e próprio. Isso são coisas em que o blogue bate um forum aos pontos, mesmo apesar do seu formato de jornal. Afinal o blogue sempre é uma apresentação informal. Os forums depende (penso que o forum é o formato ideal para uma discussão formal, embora isso na practica seja raro).

É como se fosse uma conversa de café em que temos tempo extra para polir os argumentos, verificar os factos, mas sem perder a informalidade e o carácter de conversa pessoal. E onde podemos manter um raciocínio que liga várias coisas diferentes.

O facebook  e os forums são tambem conversas. Mas o blogue, colocando-se entre os dois, reune as suas vantagens próprias. Permite uma conversa mais complexa que o facebook sem perder a personalidade dada pelos participantes que é o ponto forte do facebook - que é realmente acerca dos participantes, muito mais que das ideias.

Eu penso que estes pontos que foquei são os pontos que um blogger deve ter em mente nos dias de hoje, enquanto pensa se vais escrever o próximo post ou não - e penso que alguns nem põem essa questão a nível consciente, pura e simplesmente deixam ir... Eu quero que sim, que continue a haver muitos blogueiros. Detestaria ver o formato morrer.

Mas se não houver uma afirmação da comunidade sobre o que é um blogue e da sua importância -  se não se mostrar a pertinência destes tais textos longos e maçudos, e da facilidade de haver uma boa discussão, então o formato vai mesmo ficar apenas um nicho.  Os bloggers têm de saber o que querem e optimisar as potencialidades e a vocação do formato "blogue". Que ainda fazem sentido.

Estes são os meus pensamentos sobre o assunto.
Enviar um comentário