quarta-feira, 9 de setembro de 2009

A ciência não se corrige III

O Luciano Henrique insiste que a ciência não se corrige. Desta feita diz que eu incorro na falácia da composição. Copy-paste do blogue dele:

"

Falácia da Composição
A falácia da composição consiste em afirmar que o todo possui a mesma propriedade de suas partes ou de uma de suas partes.
Exemplos:
  • “As células não têm consciência. Portanto, o cérebro, que é feito de células, não tem consciência.”
  • “Cada tijolo tem três polegadas de altura, portanto a parede de tijolo tem três polegadas de altura. “

A questão está, em que a falácia da composição é uma falácia informal. Depende do conteúdo. Ou seja, não é uma falácia sempre que eu disser que o comportamento ou propriedades do todo depende de uma parte. O que a ciência diz, como um todo, depende do que dizem as suas teorias, os cientistas ou como elas são resolvidas. Aqui deixo o copy-paste da minha resposta:

"Não esta inválida, Luciano. Porque nesta argumentação ao substituir uma teoria por outra eu não estou a corrigir só a teoria que pus de lado. Estou de facto a corrigir toda a ciência. Existem muitas coisas que se podem corrigir por abordagem reducionista. Se voce está doente, o médico procura a parte de voce que não esta bem, e corrige ou ajuda a corrigir. Voce fica bem quando a parte ruim deixou de estar ruim.

Será que vê a analogia? Existem coisas em que a abordagem recucionista é valida. Lamento, mas além disso, e como já disse, há muita teoria que entra e sai daquele corpo (da ciência). Deixando-o ora mais estável ora mais completo, etc.

A propria metodologia evolui, quem faz a ciencia evolui, a definição de ciencia evolui (e ainda não se chegou a uma forma final). Não há parte da ciência que não se corrija e frequentemente o resultado é a ciencia como um todo significar diferentes resultados para o mesmo objecto. Isto é, diz coisas diferentes conforme as teorias de que a compôem.

Se voce substitui o tijolo rachado no muro, pode dizer que consertou o muro."

Nota:

O Pedro Couto do "Crêr para ver" fez o seu habitual trabalho exaustivo de refutação implacavel, acerca desta treta do Luciano aqui:

http://crerparaver.blogspot.com/2009/09/re-neo-ateismo-um-delirio-ciencia-x.html

Enviar um comentário