sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Conservapédia contra a teoria da relatividade.

Na conservapédia, sub intitulada "a enciclopédia de confiança", existe uma pagina que traduzida se chama: "contra-exemplos para a relatividade". Estão-se a referir à teoria da relatividade de Einstein.

Dizem assim logo de entrada:

"A teoria da relatividade é um sistema matemático que não deixa lugar a excepções. É altamente promovida por liberais que gostam do seu encorajamento ao relativismo e à sua tendencia para desorientar o modo como as pessoas vêm o mundo. Aqui vão 48 contra-exemplos e qualquer um deles é suficiente para provar que  a teoria é incorrecta."

Indiferentes ao facto de a dita teoria acertar previsão atraz de previsão e do seu grande problema ser a compatibilidade com a mecanica quantica, eles lá pôem uma lista. Naturalmente não vou traduzir todas, apenas fazer o meu top 5.

1 - "A falta de curvatura observada no espaço em geral". - Que querem dizer com isto? Que não vêm a curvatura com os olhos? Como quem consegue ver o próprio espaço? Podem no entanto sentir a gravidade. É a tal curvatura.
2- "A acção à distancia de Jesus tal como descrita em João 4:46-54 "- Pronto. Tinha de ser. Jesus cura uma criança à distancia mais rapido que a luz (eles na época tinham instrumentos formidaveis para saber essas coisas) e prova assim que a relatividade tem de estar errada. Naturalmente que nem deus pode violar leis da fisica, mas... Não será que...  Tal milagre é apenas uma coisa metafórica... Ou mesmo treta?
3- "A falha em descobrir os gravitões, apesar do gasto do dinheiro dos contribuintes." - Amigos... Se querem uma enciclopédia digna de confiança não podem argumentar à criacionista. O gravitão é uma previsão do modelo padrão. Não da relatividade. Essa diz que a gravidade é a curvatura do espaço... Ts, ts.
4 - "A mudança de massa de um kilograma-padrão preservado em condições ideais". - Que malandro, hã! Nós com tanto cuidado e o gajo tinha uns isotopos radiactivos que decairam em energia e perdeu massa.
5 - "A falta de aparelhos uteis baseados na teoria (...)"etc. - O G.P.S.. É necessário recorrer à relatividade para por aquilo a funcionar.

E a menção honrosa:

"No génesis é nos dito que deus criou um firmamento nos céus. Isto devia estar-se a referir ao éter [luminifero, refutado pela teoria da relatividade]"

Nota:

O movimento de Galilieu ja era relativo. Galilei observou que o movimento dos corpos so fazia sentido se fosse considerado de uns em relação aos outros. Galileu notou ainda que não sentia movimento se estivesse de olhos fechados num barco que se deslocasse em mar calmo.  Aí está o principio da relatividade.

Einstein tornou o tempo e o espaço em si relativos um ao outro. Mas o espaço-tempo permanece um conceito absoluto. Einstein nem apreciava muito o termo teoria da relatividade.

Via "New Scientist"
Aqui:

http://conservapedia.com/Counterexamples_to_Relativity
Enviar um comentário