quarta-feira, 8 de setembro de 2010

A astrologia.

A astrologia é uma pseudociencia, que entre outras coisas diz que o dia em que nascemos marca a nossa personalidade. E que todos os dias apenas 12 tipos de dia diferentes vão ser distribuídos por cada pessoa pelo mundo fora.Um tipo de dia, semana ou ano para cada signo em que se nasceu.

Dizem que os astros são os responsáveis por essa predeterminação mas a forma como influenciam as pessoas é tão bem conhecida como o processo que  Noé terá usado para manter uma higiene mínima a bordo da arca.

Por uma razão igualmente desconhecida, não é a fecundação o momento determinante (2).  Parece que o útero materno é capaz de proteger o feto das forças astrológicas, mas uma vez que se dê o nascimento, haverá uma tendência vitalícia para pertencer a um dos 12 tipos de estereótipos descritos (e que por sorte correspondem mais ou menos à personalidade dos deuses romanos que deram o nome a planetas), e uma tendência perpetua para ter um dia parecido com o das pessoas todas que nasceram quando o sol estava naquela posição. Quer seja por cesariana ou por parto natural .

Aparentemente podemos dispensar facilmente qualquer tipo de força conhecida, uma vez que da disposição das pessoas na sala de partos não é importante. Eu explico: A gravidade seria a única plausível. Mas apesar da massa do cirurgião e ajudantes resultarem em campos gravíticos muito maiores que o de Plutão ou Urano, por estarem muito mais perto apesar de serem muito mais pequenos, parece que Urano e Plutão influenciam  as personalidades e o destino estas pessoas não.

Além disso, segundo alguns astrólogos, (e sem que se formem consensos acerca de coisas básicas como acontece nas ciências verdadeiras),  quase todos os astros contam. O que levanta o problema da recente descoberta dos 3 últimos planetas do sistema solar (Úrano, Neptuno e plutão não eram conhecidos na antiguidade,  altura em que os defensores desta crença garantem que já andavam a fazer previsões certinhas )  da perda de ranking de plutão (que deixou de ser  planeta ainda mais recentemente) e da existência de milhares de outros planetas e estrelas pela galáxia fora que estes especialistas parece nunca terem ouvido falar. Porque pelos vistos Plutão é mais importante que as luas de Júpiter.  Já para não falar no resto.

Como não conseguem mostrar que haja uma relação consistente entre as suas previsões e as personalidades(1) das pessoas, ou o que vai de facto acontecer-lhes a cada dia ou semana(2), os astrólogos começaram a ser cada vez mais vagos nas predições e mais gerais na descrição dos esteriotipos.

Se se fizerem previsões muito vagas ou como ainda está mais na moda, se se derem  apenas derem conselhos, é bem provável que se consiga um "hit". Ao contrário, se a previsão for muito especifica, é muito mais difícil acertar. Por isso é só fazer previsões muito abrangentes e um "hit" algures está garantido. Depois é só contar com a tendência natural do cérebro humano para reparar nos resultados positivos ou nas confirmações e esta o sucesso garantido. Se eu disser, "durante esta semana tenha cuidado com a condução e aproveite para fazer uma coisa que anda a pensar fazer há muito tempo", certamente que soará muito bem num horóscopo, mas são realmente banalidades. Coisas que se acontecer algo minimamente parecido nos vai fazer recordar do que lemos, (mas não do que também lemos e não aconteceu) , e aceitar que a previsão se concluiu.


Uma coisa do género: "Esta semana vai ser atropelado  num semáforo se não reparar que esta vermelho para os peões." Isso sim, era algo não só realmente útil, como testável.

No entanto, no meio de todas as questões que eu aqui levanto, a mais importante a perguntar a um astrólogo é a pergunta do costume. Uma pergunta que eu ando a insistir que deve ser feita sempre e para tudo desde que iniciei este blogue. Que é: "Como é que se sabe isso?" E se a resposta for um apelo `a autoridade, ou à ignorância... É treta.



Eu sou Gémeos, dizem eles. Vejam só a disparidade de coisas que prevêem hoje para mim no mesmo site:

Em: http://astral.sapo.pt/

"Carta do Dia: 4 de Copas, que significa Desgosto.
Amor: Acarinhe mais o seu par. Plante hoje sementes de optimismo, amor e paz. Verá que com esta atitude irá colher mais tarde os frutos da alegria.
Saúde: Não deixe que o seu pessimismo o faça entrar em depressão"

" SAÚDE: Dia muito positivo; disporá de tempo e ideias para viver um dia sem preocupações
AMOR: O bem-estar é a tónica do dia; vai conseguir superar dúvidas e transmitir grande afecto.
DINHEIRO: Pode sentir-se desconfortável perante alguns factos ou críticas mas hoje nada realmente o poderá afectar
HORA MAIS PROTEGIDA: 13h às 15h"


 "É possível que haja uma maior possessividade nos relacionamentos de intimidade. Procure não sufocar as outras pessoas, caso contrário afastá-las-á."

Notas:

(1)http://www.imprint.co.uk/pdf/Dean.pdf
(2) http://www.astrosociety.org/education/astro/act3/astrology3.html#defense



Existem vários estudos  que mostram que as previsões (no sentido cientifico) da astrologia são acasos como os referidos na nota 2. A favor encontrei poucos e apenas os de Michel Gauguelin parecem merecer alguma atenção, embora os resultados sejam bastante disputados e criticados.  Segundo Michel Gauguelin algumas correlações positivas entre posições de astros e sucesso pessoal foram encontradas, mas diferentes das previstas pela astrologia tradicional.. A mais famosa será o efeito Marte cuja refutação cientifica ainda não foi conclusiva. Refere-se à identificação da posição de Marte em determinadas posições no dia do nascimento de atletas bem sucedidos. Michel Gauguelin começou a sua vida profissional procurando bases cientificas para a astrologia e foi mudando de posição ao longo dos anos, chegando a atacar frontalmente muitos conceitos base da astrologia como por exemplo os próprios signos.
Enviar um comentário