sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Blogosciência climática.

Este post vem a propósito da discussão recente entre os Blogs "Real Climate" e "Deep Climate" com o "Climate audit" do Steve McIntire.

O Steve McIntire é uma dos dois mais famosos cépticos do aquecimento global. Recentemente diz que encontrou provas de que o gráfico de Mann, (o famoso "Hockey Stick" que descreve as temperaturas na Terra uma data de séculos) para trás, está errado.

Diz ele que foram escolhidas a dedo as arvores utilizadas para servir como "proxy" das temperaturas. "Proxy" é o termo que se dá, neste caso a uma fonte de informação indireta da temperatura. São usadas arvores milenares e medidos os seus aneis de crecimento, para saber que anos foram mais quentes. Ja se sabe que podemos saber a idade da arvore pelos aneis e dizem os dendrocronologistas que podemos saber tambem como era o clima nesse ano.

Segundo o Steve McIntire (SM), as arvores usadas para fazer o gráfico não foram obtidas à sorte. Foram como que escolhidas, intencionalmente ou não, de modo a dar origem ao gráfico que mostra que estamos a viver os anos mais quentes desde os ultimos 1000 anos.

SM, redesenhou o gráfico de Mann usando todos os dados a que teve acesso, e eles não mostram o aquecimento anormal dos ultimos anos. SM diz que isto prova que ou a dendrocronologia não vale nada ou os dados estão viciados.

O senhor que tratou de fornecer os dados das arvores ao Michael Mann, que elaborou o gráfico, diz que obteve os dados de cientistas Russos. Os Russos, de acordo com o próprio SM responderam dizendo que sim, que isso tem de ser feito porque arvores jovens não dão informações capazes, que vão mandar mais amostras para que toda a gente possa ver que isso é assim. Dizem que se tem de escolher as árvores mais velhas, com aneis maiores, para que se possa concluir seja o que for.

Os defensores de Mann, do "Real Climate", começaram por dizer que existiam muitos mais proxys a dar origem ao mesmo resultado de que as ultimas decadas têm visto um aquecimento sem precedentes.

No "Deep Climate" a importancia da refutação da critica de SM é dada à parte tecnica. Que refazer o gráfico de Mann com mais amostras dá origem às mesmas conclusões. Que a amostra tem de ser calibrada (como em muitas medições), que o filtro usado por McIntire era errado, etc.

Podem ler aqui a critica do Deep Climate:

http://deepclimate.org/2009/10/06/delayed-oscillator-on-divergence/

Entretanto o SM avançou para outras críticas e o Real Climate também. A minha conclusão é que este episódeo é mais um daqueles que os cépticos dizem que descobriram a prova de que é tudo uma fraude ou parecido e depois com uns pequenos erros corrigidos, se comprova que não passavam disso, pequenos erros ou talvez nem isso. Foi o mesmo com o Sol, com outras acusações ao "Hockey Stick", com a não subida de temperatura durante estes ultimos dois anos, etc.

E eu avanço este post para a segunda parte.

Isto é tudo conversa entre blogues. Nada disto passou por revisão pelos pares antes da publicação, não há um ranking do artigo nem da revista. É uma confusão. Eu estou habituado a ler artigos cientificos publicados em revistas cientificas. Têm um resumo, têm uma introdução breve, estão bem referenciados para as duas partes da polemica (quando há), têm uma conclusão, são claro e não ambiguos, e refletem obviamente o trabalho de polimento que levou ao produto final publicado. Claro que há graus de qualidade variavel, mas até a qualidade se torna facil de avaliar quando as coisas são feitas como deve ser.

O SM em vez de publicar artigos cientificos, opina no seu blogue, numa fraseologia correta, mas em textos que em ultima análise dizem pouco por si. A autoreferencia é enorme e absurdamente incompleta: é preciso seguir todos os "links" para se perceber o que se esta a ler, e é preciso ir ler outras coisas para ter uma ideia da veracidade da questão. Demorou alguns dias (não inteiros claro!) para escrever o sumário acima, enquanto me esforcei loucamente para ser uma espécie de peer-reviwer dos blogues de uns e de outros. Porque quero saber a verdade. Ou o melhor que dela se pode extrair.

Como é que sei o que pensam e argumentam os dendroclimatologistas? E os estatisticos? Isto não passa pelo crivo de um "peer-review"!

É claro que quem está em falha aqui é o Steve McIntire, que tem apenas 1 ou 2 trabalhos publicados em revistas cientificas. Os outros blogues, como o Real Climate ou o Deep climate, aparte de fazerem divulgação e um esforço por respoderem às acusações em tempo real, são constituidos por cientistas que publicam em revistas de ciência. Que se sujeitam ao "peer-reviwe", e à aceitação ou não por uma revista conceituada (mas é muito importante referir que por publicar não fica, e as revistas ganham importancia conforme o impacto dos seus artigos).

Como esta foi uma das criticas que os blogueres do "Real Climate" lhe fizeram, o SM respondeu dizendo que não acha a critica mal de todo, ao contrário dos seus seguidores, porque ainda não pôs o sistema de "peer-review" à prova! Um processo que faz parte do método, que é imprescindivel. E ele diz que ainda tem de o por à prova:

" this is not a point that I've placed at issue at this blog because, in my opinion, I haven't fully put the system to a full test (but this issue is definitely on my radar.)" SM in climate audit

É louco! Claro que o "peer-review" tem falhas. Mas tudo tem falhas. Isso não quer dizer que seja mau. Quer dizer que é o melhor possivel. Com "peer-review" é melhor que sem "peer-review". É mais um passo na critica e discussão cientificas. Imprescindivel.

Os blogues são, a meu ver, muito importantes como ferramenta de divulgação, como comunicação, etc, etc, etc. Mas acho que não devem substituir, pelo menos nos moldes actuais, o processo normal de produção de ciência.

E eu, para fazer como o "Climate audit" do antigo engenheiro de minas Steve McIntire, não vou deixar aqui links a não ser para o que me der na bolha.

Como este texto em que o seu blogar pseudocientifico é refutado:

http://deepclimate.org/2009/10/07/let-the-backpedalling-begin/

Eu não sou um cientista do clima. É uma area complexa e dificil de acompanhar. Portanto, tento manter-me aparte da discussão e tento guiar-me pelos trabalhos publicados e metanalises, e escrever sobre o que é o consenso cientifico.

Começo a acreditar que os cepticos do clima, querem minar a ciencia por dentro, de resto como todos os pseudocientistas. Tinha deles até agora uma ideia diferente. E é sobre isto que é este post enrome. Não é sobre o aquecimento global. É sobre o método cientifico.



Enviar um comentário