segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

É do clima. Mesmo.

Uma série de noticias sobre o aquecimento global nos últimos dias justifica um "update" na matéria.

O nível das águas do mar vai aumentar mais que o previsto até agora. A Gronelândia,  Ártico e a Antartida estão a perder gelo a um ritmo maior do que o esperado e esse é o motivo apontado. Embora a Antartida perca muito menos gelo para o mar que a Gronelândia, com a sua parte Este até a ganhar massa devido a aumento da queda de neve, o que perde na sua parte oeste é mais que suficiente para descompensar a balança e dá também origem a um saldo negativo.

A acidificação dos oceanos, prevista pelos modelos devido à acumulação de CO2, começa a ter efeitos biologicos visíveis. Em zonas onde era previsível que o problema fosse mais grave, biologos mostraram a casca de pequenos caracois marinhos a dissolver-se, tal como previsto naquelas condições de acidez.

Por ultimo, as previsões do mais recente relatório da agência europeia do ambiente notam que toda a Europa será afectada pelo aquecimento global e que isso aumentará a já notória desigualdade de riqueza entre os países, tendo os mais ricos melhores meios para mitigar esses problemas. Enquanto no norte da Europa os problemas serão sobretudo tempestades e cheias, no sul, a zona mediterrânica onde nós estamos incluídos, os principais problemas serão a seca e as elevadas temperaturas. Os caudais de rios deverão diminuir, o custo da energia aumentar e está prevista mesmo uma queda de turismo no verão devido às condições extremas. Provavelmente terá de haver alteração no tipo de agricultura produzida no sentido de  escolha de espécies mais resistentes ao calor e à seca.
Enviar um comentário