terça-feira, 15 de maio de 2012

Considerações sobre a eficácia do Reiki



Uma teoria cientifica, tem de explicar o que se sabe e fazer previsões testáveis. Podemos com as teorias construir modelos e levar as previsões um passo ainda mais à frente. Testar as previsões é uma maneira eficaz de avaliar a veracidade das teorias.

E o que a ciência prevê para coisas como o Reiki, é que não se encontrem provas de que funcione. Não mais que o efeito placebo – isto é, por aquilo que reproduz o Reiki em tudo, excepto nas suas caracteristicas especificas.

A ciência prevê isto, porque o Reiki assenta em noções pré-cientificas acerca de entidades e conceitos que sabemos não existirem com um grau de confiança elevado. Não estão nos modelos cientificos que permitem explicar e prever tantas outras coisas.

Por isso, embora existam poucos estudos rigorosos, num contexto de pouca plausibilidade, e sendo que eles suportam a previsão de que o Reiki não tem efeitos que a si possam ser unicamente atribuido, a conclusão que merece confiança é de que o Reiki não se distingue de placebo.

Notar que encontrar 

resultados em que imitar Reiki é igual a fazer verdadeiro Reiki está em linha com o que se prevê encontrar com o efeito placebo.

E é isso que acontece. Mais, como o efeito placebo é sobretudo um efeito na percepção e não um efeito sobre a entidade patológica em si, é de esperar também que seja na dor e noutras questões subjectivas que vamos encontrar significado estatistico no uso do Reiki. E claro. É isso que acontece.
O mesmo efeito poderia ser obtido com uma série de mentiras sobre a cura…

Ou simplesmente fortalecendo a crença no tratamento genuino e apoiando psicologicamente as pessoas. Afinal, o efeito placebo é um efeito da crença, não do tratamento, e como tal é muito mais fácil de obter. Existe em tudo. Até nas coisas que funcionam mesmo.

Como já disse antes, o que as pessoas sentem, para além de estarem realmente a ser tratadas, é importante. Mas podemos conseguir isso sem estar a destruir a imagem da ciencia – das coisas que realmente funcionam  -e a destruir o próprio beneficio que se tira daí.

Para já, isto é o que a ciencia diz. Sem grandes dúvidas. Caso haja provas em contrário, estou disposto a mudar de ideias. Mas acreditar nisso em face da evidencia disponivel é acreditar que a melhor aposta é no que tem menos hipoteses de ganhar…

E por favor, não disparem no mensageiro. Vejam-se os estudos abaixo:

BIBLIOGRAFIA:

Estudo de revisão: Enquanto que não se encontraram reduções significativas nos sintomas, o Reiki melhorou a boa disposição:

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21584234

Outra revisão onde não se encontra suporte para esta prática:
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18410352

Não há diferenças entre Reiki verdadeiro e Reiki “à balda” no que se refere à significancia estatistica dos resultados. No entanto, como fazem os acupunctores, conclui-se que ambos funcionam e não que é apenas placebo:
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21531671

“Review” que conclui que não se pode tirar conclusões sobre a eficácia, que é preciso mais testes (como se o que se espera é não se encontrar suporte para o Reiki?):
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21701183

Conclui eficácia para dor (embora p=0,091) e ansiedade em doentes oncológicos:
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21998438

Encontrei apenas dois ensaios clinicos que considero bons por cumprirem regras imporantes de metodologia. São estes dois:

Estudo randomizado, duplo cego (Reiki à distancia) após cesariana – Não funciona:
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3191394/?tool=pmcentrez

Estudo randomizado, controlado com Reiki falso, na fibromialgia – Não funciona:
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3116531/?tool=pmcentrez

Reiki pelo Prof. Edzar Ernst, doutourado em medicinas alternativas e convertido ao cepticismo ao tentar demonstrar que elas funcionavam: http://edzardernst.com/2013/04/reiki-neither-plausible-nor-effective-nor-harmless/

Não encontrei nenhum estudo randomizado, cego, e controlado com placebo (falso Reiki) que sugerisse eficácia no Reiki. Agradeço a quem encontrar algum que me diga.

Enviar um comentário