quinta-feira, 2 de junho de 2011

Interpretar a linguagem da pseudociência médica.

Pseudociência médica
Tradução
Holístico
Sem saber o que se passa  "por dentro". Que não compreende o funcionamento. Ver "abordagem de caixa preta".
Milenar/ antiga/ tradicional
Conhecimento fóssil. Pouco evoluída. Ver "apelo à antiguidade".
Funciona com outra filosofia.
Não funciona neste universo natural. Talvez noutro. Ver "pensamento mágico"
Que a ciência não explica.
Que a ciência refuta. Que não tem suporte nenhum para as suas afirmações. Ver "apelo à Ignorâcia".
E cada vez mais pessoas recorrem...
Que "não temos testes rigorosos que suportem isto mas estamos a conseguir convencer muita gente, seja mais um". Ver "apelo à popularidade".
"reprimidas pelo sistema de saúde moderno “científico”"
Ultrapassadas. Desacreditadas. Sem suporte empírico metodológico ou perigosas. Ver também  "teorias da conspiração".
"As medicinas alternativas também sao sistemas científicos culturalmente específicos que merecem respeito e também pesquisa"
Que "Na nossa visão do universo não há contradições já que basta acreditar para ser científico". Assim ciência e pseudociência são a mesma coisa. Significa algo como "Vale tudo, junte-se a nós que vai ser uma farra."

 Este quadro  - a coluna da esquerda - foi feito com recurso a páginas reais de internet de proponentes destas teorias para me "avivar a memória". As referencias das origens são omitidas porque são argumentos recorrentes, que não são usados apenas uns poucos.
Infelizmente a realidade não é aquilo que nós queremos que seja. É preciso muito trabalho para nos aproximarmos de uma descrição capaz. Querm um bom apelo emocional? Mas verdadeiro?
A Ciência Salva. Quase tudo o resto é placebo (há coisas que ainda não sabemos, e que podem ser uteís, mas essas... ainda não sabemos quais são, não é. Depois há é uns que acham que adivinham...)
Enviar um comentário