sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Hockey Stick: Conclusão?

Acabei de ler as ultimas entradas do blog do Steve McIntire e quer-me parecer que a ultima controversia acerca do "hockey stick" está a esbater-se.

Acho que posso resumir assim:

Foi usada informação proveniente de estudos russos para produzir uma analise, liderada por Briffa em 2000  e em 2008, que serviu para integrar os "proxys" usados na construção do "Hockey Stick" por Mann e outros.

O Hockey Stick tem sido criticado por McIntire, e as criticas têm sido ouvidas, mas a conclusão a que se chega é que o clima esta mais quente agora que nos ultimos 12 séculos.

A nova disputa de argumentos acaba da mesma maneira, com S. M. a querer que os cientistas do clima pelo menos aceitem que não tinham dito quantas amostras usavam em 2000 (Briffa). 

Acho que deviam aceitar isso, até porque para o que é realemente importante, se estamos a ir na direção certa, mostrou-se que era indiferente. Mostrou-se que não houve intenção de manipular os resultados e nem o McIntire quer que se pense que alguma vez disse isso. O que não disse mas deixou a insinuação (pode ver-se o que ele disse nas notas do meu post de ontem).

Parece-me é que talvez Briffa tenha usado os dados de que dispunha na altura e que era só aquilo  e talvez até nem soubesse que a amostra era pequena demais para usar o metodo RCS (que ele de facto usou). Quer-me parecer também que só não foi induzido em erro, isto é, só não teve um resultado irreal, porque os russos escolheram de facto as amostras que eram importantes - e que levou a um numero tão pequeno. Em 2008, repete a mesma abordagem, usa o material dos russos, mas desta vez indica o numero de amostras. O que desperta a desconfiança de S.M. ao comparar com as amostras e dados disponiveis. Erradamente. Pois as amostras que foram retiradas eram anomalas mas não o suficiente. Produz um grafico só com essas amostras que dizem que não há aquecimento recente (que nós sabemos haver por outras medições) e põe em causa o valor da dendrocronologia.

A escolha dos russos foi baseada na idade das árvores, estado de concervação das subfosseis, compressão da amostra (artefacto da extração?) e não sei de cor se não estou a falhar nada. 

Hantemirov, um dos russos envolvidos no estudo, está para apresentare em breve o seu trabalho em publicações de peer-review, pois precisa de o fazer para completar o seu doutouramento. Soube da controversia e escreveu uma carta que S.M. publicou (decentemente), explicando que tinha de ser assim e que para mais iria publicar (ja estava feito) um estudo com uma  amostragem maior (tudo) que mostrava que a seleção que ele tinha feito não alterava as conclusões.

Briffa refaz o gráfico com os dados todos e mais uns quantos e chega ao gráfico que mostrei aqui ontem. 

McIntire vira as suas acusações para o facto de o terem acusado de difamação, de ser verdade que Briffa não publicou o numero de amostras em 2000 e de que a informação de Khadita esta de pernas para o ar. 

Em relação ao uso de informação de pernas para o ar, parece que é verdade. Mas parece-me também pelas criticas que li, que isso pode ser feito. Aliás, li mas preciso confirmar que é uma consequencia de uma abordagem matemática especifica (algoritmo Mea?).

Fico a aguardar os desenvolvimentos. Porque sinceramente, como cada um publica tudo o que quer, sem passar por um filtro de "Peer-review" sequer, é dificil perceber onde esta a verdade quando não se está verdadeiramente "por dentro". E eu não estou. Estou apenas a tentar comparar argumentos e perceber o que se está a passar. 

O Real Climate tambem passou à frente para outro assunto. Hoje publica um "post" muito interessante onde mostra aritmeticamente que a alegação que as placas solares iriam aquecer o planeta é falsa (feita por Steven Lewvit, autor de freackonomics e que faz a alegação em superfreackonomics).

Neste mesmo post podemos também perceber que o CO2 é claramente o problema fundamental do aqucimento climático, a não ser que a formula básica que diz o valor de retenção de calor pelo CO2 esteja errada. Mas isso é matéria de ciencia com mais de um século.

Ver aqui:

http://www.realclimate.org/index.php/archives/2009/10/an-open-letter-to-steve-levitt/

As minhas desculpas se me estou a repetir em relação a ontem, mas penso que a abordagem é diferente e hoje posso ser mais conclusivo em relação às reações na blogosesfera. Espero que seja de utilidade para alguem. Criticas e sugestões são bem vindas. 

Enviar um comentário