quinta-feira, 30 de julho de 2009

Materialismo e a Fé.

Os criacionistas passam a vida a falar de Fé Naturalista. Naturalismo não é uma fé. Naturalismo é procurar na Natureza as respostas para o mundo Natural.

Sim, parte de alguns pressupostos. De que a realidade existe e de que esta é inteligivel para começar. Se assim não for, não vale sequer a pena avançar com explicações, sejam religiosas ou cientificas que a saída é a ausência de resposta.

Que nós existimos, Descarte resolveu bem com a sua máxima, "penso logo existo". Que a realidade é inteligível, pelo menos parcialmente, é francamente plausível, uma vez que é possível fazer previsões através do que se vai conhecendo. Excepto claro para a argumentação do solipsimo segundo a qual o meu caro leitor é produtos da minha imaginação ou algo projetado em mim, tipo matrix (o filme). Mas se assim for, então esforcemo-nos por conhecer o que em nós projetam. Adiante. Precisamos da lógica e do raciocínio para tirar conclusões.

Se a lógica não existe, então também não há inteligibilidade e voltamos à estaca zero.

Se a lógica existe e o universo é inteligível então há pelo menos alguma coisa que podemos saber sobre ele.

Se podemos tirar conclusões, (a partir das observações) que explicam tudo o que se conhece e fazem previsões acertadas acerca do que ainda não se sabe, então é plausível que essas conclusões estejam correctas.

É isso que é a ciência. Não é uma Fé. É a melhor explicação possivel que se poder encontrar, que para ser a melhor possivel tem de respeitar estes príncipios.

Enquanto houver progresso do conhecimento, não obstante haver cada vez mais perguntas sem resposta - se houver cada vez mais perguntas com resposta e cada vez maior capacidade predictiva - podemos aceitar que a ciência está no bom caminho. A tecnologia é prova pratica que o que se aprende em teoria faz previsões reais. Tão reais como qualquer outra coisa.

Mas alem de ter de explicar o que se conhece e de fazer previsões reais, a ciência, (ou o materialismo, ou o naturalismo, que no sentido que os criacionistas lhe dão são a mesma coisa), tem outra diferença enorme de ser uma fé.

Não é só ser a resposta que se encontra que melhor cumpre aqueles requisitos. É ser formulada, passo a passo conforme se recolhe mais informação da natureza e por isso evoluir.

Não está dogmáticamente fechada sem capacidade de ser alterada.

Por isso, até se pode dizer que a ciência é um pouco predadora. De onde vier a melhor solução, se é de facto melhor, é aceite na ciência.

Se houver alguma fé aqui pelo meio é a de que o universo é inteligível e a de que nós somos capazes de o compreender. Contra a argumentação de quem acha que já sabe tudo.

Enviar um comentário